sábado, 13 de maio de 2017

O que era o sistema de castas e por que existiu?

Os brâmanes são a mais alta casta na Índia (a casta dos sacerdotes).



O que foi?

O sistema de castas é visível em todas as sociedades antigas do mundo. É tido como um sistema primitivo de organização social, porque primeiro não observava a aptidão natural do ser humano em determinada área e ainda impunha a obrigação de seu serviço desconsiderando o desconforto e a inaptidão para tal.


Por que existiu?

Assim como a escrita cuneiforme existiu, também o sistema de castas estava lá na Suméria. É um sistema primitivo de organização social.
Existiu, porque o homem em sua ignorância achava mais fácil impor determinado costume do que observar os sinais que a natureza dava.



Sociedades em que aparece visivelmente

Na sociedade ariana (povos arianos) aparece bem nitidamente. Contudo todas as civilizações antigas do mundo tem esse sistema que parece ter tido origem com o homo-sapiens-boreal-nostrádico.



Capitalismo: uma nova versão do sistema de castas?

O capitalismo é uma adaptação do sistema de castas em que a casta mais baixa pode ascender socialmente se for organizada, inteligente e ousada.



Socialismo é o caminho para o fim do sistema de castas?

Biologicamente nós somos separados por castas. Então dificilmente uma mulher bonita vai se enamorar por um homem deficiente, e vice-versa; contudo tal hipótese pode acontecer.

Temos que lembrar o socialismo só é possível se todos forem iguais na ordem também biológica! Hitler sabia disso, contudo seu cérebro matemático não era nenhum pouco bom em história e por conta disso o exército nazi seria derrotado pelo exército vermelho na Rússia usando a mesma tática que os russos já haviam usado pra derrotar Napoleão.

O socialismo soviético viria a cair, porque a União Soviética era um estado de um socialismo integralista, ou seja: ia juntando povos de diferentes etnias e não via problemas nessas diferenças bio-sociais.

HG Wells lembra que o máximo de evolução bio-social que podemos alcançar é algo disforme e perturbador visto no artigo The Man of the Year Million.