terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Drogas, sexo e rock and roll é antigo! Do paganismo as baladas de hoje em dia


Deus proteja o paganismo! Ou melhor: o que sobrou dele!

Nossas melhores festas (Carnaval, Páscoa, Festa de São João, Halloween - na Irlanda e Estados Unidos - e Natal) são todas heranças pagãs.

Recordar é saber: que de fato a Igreja Católica com o seu cristianismo colocou ordem no galinheiro que a Europa Medieval era não nos resta dúvidas, mas muita coisa boa foi perdida e só ficou o velho pão e circo romano.

Notamos que antes do advento do cristianismo os europeus pareciam conhecer mais a natureza, mais as ervas (não estou falando da maconha que dizem ser a responsável pela extinção dos citas, povo indo-europeu que habitava as margens do Mar Negro, tou brincando kkkk) e mais das próprias pessoas.


Pão e circo= bebidas e baladas

O deus grego Dionísio, o Baco dos romanos era o pai das bacanais, grandes surubas com bebidas  e jogos que quem já ouviu a música você sabe o que é bacanal? vai entender!


Com o cristianismo as festas se tornaram moderadas, quem não se lembra das quermesses?  Contudo havia a condenação do amor e do sexo e a hipocrisia rolava solta, dá pra citar uma lista bem grande de papas psicopatas! Hoje notamos que as festas pagãs voltaram com tudo por causa da forte influência africana que temos no Brasil, o Carnaval uniu o paganismo europeu ao africano.

Rita Lee explica a diferença na música Amor e Sexo


Beber pra dançar, dançar pra transar

Por que as pessoas bebem? Por que elas dançam? Escapismo, já expliquei isso aqui no blog nesse post. As pessoas saem pra se conhecerem, interagirem, beberem para dançar e dançar pra se divertir seja da forma que for. O ser humano é um animal socialista por natureza, embora a natureza imponha responsabilidade através do capitalismo (e este está 100% ligado ao cristianismo); todos nós somos seres que precisamos nos socializar, que diga Richard Matheson no livro Eu Sou A Lenda.

Falando em bebida alcoólica: nos países nórdicos e na Rússia o número de alcoólatras é gigantesco por causa do isolamento que o frio traz e por causa do próprio frio, a vodka esquenta o corpo.

Ademais todo o homem que bebe é um covarde e por ironia a única maneira de manter sóbrio nesse mundo de porre é bebendo e dançando, pois a Terra é redonda, assim como o tempo é escasso!