domingo, 26 de abril de 2015

Os aliens arkranios e sua influência sobre os arianos: Arianos e alienígenas



Parece com o que essa imagem? Parece ser um ser humano? Esse petroglifo foi achado nas montanhas de Tien Shan na China (Petroglyphs Tien Shan Mountains pra jogar no Google, já que os melhores artigos estão em inglês). Para os antropólogos trata-se de uma mulher num ritual fazendo uma referencia à Órion. Uma mulher com cabelo raspado e crânio comprido (tá legal, hein!).

 
Não obstante na Bulgária uma figura similar, de origem ariana também, mostra uma mulher fazendo uma referência à constelação de Órion.
 
Fonte das imagens: Mysterious Mummies of China (PBS) (recomendo esse documentário pra quem gosta de história e antropologia, no link ele tá transcrito e tem no You Tube).


Documentário no You Tube:

Não dá pra se saber se realmente é um fato a teoria dos deuses astronautas. Mas é uma boa teoria! Ela consegue preencher os espaços deixados pela teoria de evolução e pelas teorias arqueológicas.



Dos nazistas aos contatados por extraterrestres


Os nazistas pareciam receber ordem d’um plano superior. A idéia d’um socialismo, d’uma sociedade de loiros nórdicos, a tecnologia espacial e médica desenvolvida e o projeto lebensborn que tinha por objetivo a eugenia e a recriação de uma nova super raça nórdica parecem fazer sentido se colocarmos alienígenas no meio.


Alex Collier (o único contatado que faz jus ao nome) fala de dois subtipos: os aliens de Gizé e os aliens de Órion, sendo dois grupos distintos. Mas parecem que pertencem ao mesmo grupo e a mesma raça, que (eu) denomino de arkranios.



Teorias de todos os lados e incertezas


Há a teoria que esses aliens de grandes crânios ajudaram os nazistas, porque queriam os libertar do domínio dos draconianos, esses aliados dos maçons illuminatis norte-americanos que tiveram contato com os répteis através d’uma seção mediúnica e a partir daí trocaram sua devoção e obediência por dinheiro e riqueza.


Os nazistas então seriam os libertadores, combatendo as enfermidades, deficiências e a homossexualidade que eram produto da Nova Ordem Mundial. A AIDS e a homossexualidade promovem a diminuição da espécie humana.


O outro ponto de vista mostra o contrário (ponto de vista dos contatados de aliens da confederação): os nazistas foram enganados pelos arkranios que tinham por objetivo criar um exército de clones, ou uma nova raça que obedeceria não somente eles, mas o império de Órion. Ou seja: os draconianos diziam ajudar os Estados Unidos e os arkranios os fascistas e nazistas, mas ambos trabalhavam juntos. Os draconianos pegaram um grupo humano em Rigel e os aprisionaram lá da sua forma os tornando híbrido de felino com réptil.


Em outras palavras: tanto draconianos quanto arkranios queriam uma bela d’uma guerra e queriam a destruição ou a anarquia nesse mundo.





Influência sobre os arianos


Em todas as culturas do globo, digo todas! Há deuses de crânios compridos ou cabeçudos comandando ou sendo venerados.




No inicio do século 20, bem antes dos nazistas surgirem na Germânia, um grupo de exploradores europeus encontrou múmias preservadas climaticamente (preservadas pelo clima e não por meios artificiais, como as egípcias) na Bacia de Tarim na China. Mais tarde estudiosos chineses na década de 60 decidiram dar jeito de desbravar realmente a região.


Jogue no Google em inglês: Tarim mummies


A surpresa


As múmias pareciam pertencer inicialmente a um povo celta ou ligado aos celtas. Mais tarde veio a resposta: era um povo ariano conhecido como tocarianos. Antes achavam que as múmias eram celtas ou citas.



Bruxas com chapéus cônicos


Uma mulher em particular chamou a atenção dos estudiosos e foi apelidada de bruxa de Subeshi (região onde foi encontrada, subeshi witch) por parecer muito com uma bruxa por usar um chapéu cônico muito semelhante às descrições europeias de bruxas. Logo depois descobriram mais algumas bruxas de Subeshi (Subeshi witches).








Tá e onde está a influência dos aliens nos arianos?



Sistema de castas, chapéus pontudos para esconder os longos crânios e um conhecimento que permitiu os arianos se disseminarem como cultura em todo o mundo. O mundo ocidental todo é descendente da cultura ariana!






Sistema de castas – criado para os aliens infiltrados que tinham função de sacerdotes (e que estavam no topo da pirâmide) tinham por objetivo o controle sobre os povos da Terra.


Chapéus pontudos ou alongados – serviam pra disfarçam, ou fazer uma referencia, os longos crânios dos aliens infiltrados que tinham por objetivo controlar diversos povos.



Conhecimento – os deuses ensinaram a caçar, a colher e a plantar. Em todo mundo o mesmo bla bla bla. Os deuses que deram. Mas os arianos parece que foram privilegiados ao serem ensinados a dominar!



Pode até ser loucura e ser uma besteira total acreditar que alienígenas tiveram influencia por aqui. Mas e por que não teriam? O universo é tão imenso e tão velho!


E é realmente neutra a ciência?


Versão brasileira: Herbert Richards! O problema da dublagem no Brasil e Portugal: Más interpretações, desleixos e companhia...




Não só de cagadas vive o brasileiro, mas de pinga da boa tamém! A Copa de 2014 além do vexame orçamentário (corrupção, tirando dinheiro do povo pra pagar a FIFA e toda a putaria que estamos acostumados) e do vexame conhecido como vexame dos 7 a 1, deixou um legado ainda maior: de que realmente nós brasileiros somos semi-anal-fá-betos!


Germânia, eis o nome correto do que no nosso português chulo chamamos de Alemanha! Mais além vem Holanda, que chamamos de Países Baixos! Ou que tal Islândia, quando no original se denomina Iceland (Terra Gelada).


O problema das traduções

Já pegou aquele filme terror na locadora cujo o título era: O Horror da Morte À Meia-Noite ou algo do tipo, quando a tradução literal (correta) do filme seria: Assolados pelo Medo. Kkkkkkk

Os tradutores são muito imaginativos ou a ordem vem dos estúdios, porque um título mais fodástico atrai mais público do que um simples.


Trasgo das masmorras!

Quando a tradutora de Harry Potter, que Deus a tenha, traduziu a obra para o português, tudo bem Grifinória, Sonserina, Corvinal e Lufa-Lufa. Até então há diferença notável entre línguas latinas e anglos-saxônicas, ela fez muito bem em traduzir da forma com que fez as casas de bruxos na série. A cagada se deu quando na sua idiotice intelectual, ou por causa da ideologia portuguesa de cultura, trocou o termo troll por trasgo!

Puta merda! No Brasil ninguém sabia o que era trasgo! Troll sim as pessoas conheciam, quem já leu sobre mitologia nórdica e sobre Tolkien sabia do que se tratava.


Bota o ingleis, mesmo, carai

A solução encontrada em Portugal e Brazil em meio à tanta cagada foi começar a usar termos em inglês mesmo. The Walking Dead é um exemplo... cri cri cri

Nem tanto a última tradução traduziu The Walking Dead para Os Mortos Vivos! 

Outra cagada! Quando o termo mais correto seria Os Mortos Andantes ou Assim Andam Os Mortos, já que o autor, Robert Kirkman, criava uma charada ou uma denominação que servia tanto para os mortos-vivos que erravam, quanto para os vivos sobreviventes do apocalipse zumbi! Então os mortos andantes parecia ser um ótimo termo para a série.

De Portugal ao Brasil, de Brasil à Portugal, cagadas a parte, as cagadas continuam aqui e acolá num titulo e outro. Nada contra traduções, mas uma tradução literal é o mais correto. Eu (pelo menos, não sei tu!) estou cansado desses títulos criados à base de maconha. >.<

Eu ouvi um: morre, diabo?

Kkkkkkkkk